Que o óleo de coco faz super bem à saúde você já deve saber, mas existem várias nomenclaturas que podem confundir quem deseja entender as diferenças entre eles. A principal delas é, certamente, sobre o óleo de coco virgem ou extra virgem. 

Afinal, apesar de parecerem a mesma coisa, eles possuem propriedades diferentes porque são extraídos de partes diferentes do coco. Por isso falaremos aqui o que difere um óleo do outro e o que você precisa saber sobre os dois. Confira!

óleo de coco virgem ou extra virgem

Foto: reprodução

Como o óleo de coco é extraído da fruta?

O óleo de coco é obtido a partir da prensagem da polpa do coco maduro.  Pode ser de dois tipos: puro (extraído a partir do coco fresco) ou refinado (processado a partir do coco seco). 

O óleo puro pode ser classificado em virgem, extravirgem ou orgânico. 

Quando é extraído a partir do coco fresco, o óleo de coco é dito puro, natural, virgem ou extra virgem, mesmo que seja processado por secagem rápida. Isso acontece para que o óleo possa ser extraído mecanicamente. Como esse processo é rápido e executado em ambiente controlado o óleo resultante é livre de contaminantes.

Qual a diferença entre o óleo de coco virgem e extravirgem?

Na maioria dos países não existe uma regulamentação oficial que defina o que é um óleo de coco virgem ou extra virgem. Várias marcas, entretanto, possuem em suas linhas de produtos essas denominações.

No Brasil, as principais marcas utilizam a parte do coco que é prensada como critério para diferenciar o óleo extra virgem daquele rotulado como simplesmente virgem.

Basicamente, elas chamam de virgem o óleo que é obtido a partir do mesocarpo, que é a parte marrom entre a polpa e a casca do coco. Já o óleo extra-virgem é obtido a partir da parte branca carnosa da fruta.

Pelo fato de ser proveniente da parte marrom do coco, o óleo virgem apresenta uma coloração amarelada. Essa, por sua vez, é bem diferente da coloração transparente do óleo extra virgem.

Seu uso destina-se a diversas aplicações como produção industrial de biscoitos, massas, pães e bolos. Além disso, o óleo também serve para a fabricação de bases para xampus, condicionadores e saponáceos.

Entretanto, as definições de virgem e extra virgem não são compartilhadas por todos os produtores, especialmente fora do Brasil. Dessa maneira, o mais importante é procurar se informar sobre qual parte do coco foi prensada e se certificar de que o método utilizado foi o da prensagem a frio.

 

óleo de coco virgem ou extra virgem

Foto: reprodução

 

Por que a prensagem a frio é importante?

O processo de prensagem a frio controla a temperatura durante a extração do óleo, neutralizando os efeitos do calor gerado pelo atrito mecânico. Isso garante que o óleo de coco não seja exposto a temperaturas superiores a 45 graus centígrados. Essa ausência de calor garante a retenção de sabor, aroma, cor e nutrientes naturais do óleo de coco.

Agora que você já sabe a diferença entre os óleos de coco virgem e extra virgem, que tal entender um pouco mais sobre os principais benefícios do uso do óleo de coco? 

Além disso, aproveite para conferir outras dicas de saúde e alimentação em nosso blog e se inscreva na newsletter para conferir todas as novidades em primeira mão!